Entrevistas

A entrevista.

Oi pessoal. No post anterior, vocês viram um pouco sobre a minha vida.  Agora já podemos considerar que vocês leitores, sabem mais coisas sobre minha vida, do que 99% dos meus amigos do facebook. Você ainda não leu o post anterior? Clique aqui e leia.

Hoje, vamos falar sobre a primeira fase do meu processo seletivo.

A entrevista.

Entrevistas

Na ocasião, eu trabalhava em uma escola de cursos profissionalizantes e idiomas.  Eu e minha namorada estávamos buscando maneiras de fazer um intercâmbio e conseguirmos trabalho no exterior gastando o mínimo possível. Foi aí que conheci esse mundo “SHIPLIFE”.

Fizemos nosso cadastro. Confesso que não esperava ser chamado para a entrevista tão cedo, mas para minha surpresa, em poucos dias a agencia havia marcado uma entrevista. E como eu não tinha o costume de checar os e-mails de 5 em 5 minutos (quem está aguardando a data de embarque, sabe bem do que eu estou falando), eu confirmei no ultimo momento, poucas horas antes da entrevista.

Foi um desastre!

Nunca fiz curso de inglês. O pouco que eu sei, advém de séries, filmes e músicas. Tendo em vista esse meu vasto conhecimento no idioma, pode-se imaginar meu desespero. Queridos leitores, se existir uma dica mais preciosa que alguém possa receber nessa etapa, é a seguinte: Estudem, estudem muito as famosas perguntas e respostas para cada cargo. Eu não fiz isso, e fui reprovado.

 

Não fiquei tão desanimado, pois eu mesmo sabia que não tinha executado a minha melhor entrevista. No mesmo dia, por influência da Princesa Pandora e por também mim, resolvi me cadastrar em outra agência. A ISMBR.

Desta vez eu estava focado. Naquele dia estudei bastante sobre as perguntas e respostas em inglês. Procurei em várias fontes, todos os tipos de informações relacionadas à vida a bordo. Foi então que conheci um grupo no facebook que me ajudou bastante no começo.  As mídias sociais do Shiplife.com.br só vieram para acrescentar em tudo.

Poucos dias depois eu estava fazendo a minha primeira entrevista com a ISMBR. Eu estava mais preparado, por isso eu consegui dar meu melhor para aquele momento.

Coloquei minha camisa social, e melhor gravata “e lá vamos nós!”  Resultado: Passei!

Agendaram então a próxima fase, chamada de orientação. No final da orientação, tivemos uma breve entrevista em inglês. Não me deram o resultado na hora. Deveríamos aguardar o final de semana.

Eu estava dando aula para a uma turma da manha, quando resolvo abrir meu e-mail. Quase enfartei.

PASSEI PORRete!  (Quase soltei esse grito em salda de aula)

 

Gente, a minha felicidade / euforia foi tão grande que eu saí saltitando feito uma cabra escaladora de montanhas (ou seriam bodes? Não vem ao caso, espero que entendam a referência  :]   )

Se eu tivesse estudado, teria passado antes. Mas, como diria um velho amigo australiano que conheci jogando um rpg: “brasileiro é um povo preguiçoso!”.

 

Galera no próximo post vou falar sobre o STCW,  Mas por hoje é só. Ah, eu gostaria de ouvir sua opinião. Se tiverem alguma dúvida, critica ou sugestões podem deixar nos comentários.

Bye bye.