Too much taka taka?

Conheça os termos mais utilizados dentro dos navios aqui!


Ninguém nasce sabendo de tudo na vida, e quando estamos aprendendo sobre os termos utilizados dentro dos navios de cruzeiros o conteúdo pode se tornar um pouco exaustivo no início, porém deve ser aprendido para não ficar sobrecarregando o tripulante posteriormente. Criamos aqui uma área para que você possa aprender um pouco mais sobre os principais termos e gírias, que muitas vezes são palavras que nem mesmo estão em inglês. Isto vai te ajudar a crescer como um tripulante e entender um pouco mais sobre o dia a dia a bordo de um navio de cruzeiros. Vamos lá?

Termos náuticos:

Qual a diferença entre: CREW, STAFF e OFFICERS ?
Todos que trabalham são considerados crew (pois a tradução de crew nada mais é do que “tripulante” ou “equipe”), porém há algumas posições em patamares diferentes que por serem atribuídos a cargos de maiores responsabilidades, também desfrutam de maiores benefícios e comodidades, como por exemplo acesso ao buffet ou contratos de quatro meses.

Posições CREW são as que prestam um serviço semi-indireto aos passageiros ou mesmo possuem nenhum contato com os mesmos. Representam os maiores departamentos dentro do navio e possuem vagas disponíveis e rotações o ano inteiro, abrindo mais vagas para novos tripulantes com frequência.

Posições STAFF prestam serviços diretos aos passageiros e quase sempre são responsáveis por uma determinada função de socorro em caso de emergências dentro dos navios.Os departamentos dos cargos STAFF são os menores de todos os navios e com processo seletivo mais acirrado.

Posições OFFICERS são posições que possuem stripes (patentes) e estão acima no sistema, com maiores regalias e também maiores responsabilidades. O processo seletivo para estas posições é praticamente nulo, pois promoções a bordo são mais práticas. Há também o requerimento de ser parte da Marinha Mercante para os cargos de oficiais marítimos.

A principal diferença dentre as posições STAFF e CREW é a liberdade que posições STAFF/OFFICERS possuem para andar livremente (desde que bem vestidos ou de uniforme) pelas áreas voltadas para os passageiros, podendo pegar atalhos ao se locomover dentro dos navios e utilizar as instalações como restaurantes, buffet e academia, enquanto posições CREW possuem acesso limitado ou nulo nestes locais. Dificultando um pouco a vida dos mesmos pois precisam se locomover mais para acessar pontos dos navios sem precisar atravessar uma área pública.

Algumas posições CREW: Bartender, Ass. Waiter, Pool Boy, Cook.
Algumas posições STAFF: Photographers, Guest Services, Gift Shop, SPA.
Algumas posições OFFICER: Captain, Cruise Director, Executive Chef.


Acabei de chegar no navio e perguntei onde que ficava a minha cabine, me disseram que ficava no Deck 2, Portside Aft do navio. E agora, para onde vou?

AFT (POPA)
É o nome dado para denominar a parte traseira dos navios.

BOW (PROA)
É o nome da parte frontal do navio.

PORTSIDE (BOMBORDO)
É o nome dado ao lado esquerdo dos navios.

STARBOARD SIDE (ESTIBORDO)
É o nome dado ao lado direito dos navios.

DECK (ANDAR)
Cada deck (andar do navio) possui um número e algumas vezes também um nome. Na grande maioria das companhias conta-se desde o andar absoluto do navio, onde fica a casa de máquinas, como Deck 1. Em outras, o deck da I95 é tido como “Deck 0” e os decks inferiores possuem números negativos (-1, -2, -3).

Direções do Navio

i95 (Crew Corridor)
Presente em todos os navios de cruzeiros, o deck da i95 geralmente está localizada no deck 4 (porém como já citamos este número pode variar). Este é um andar especial dentro dos navios de cruzeiros pois há nele um largo corredor que liga a popa à proa do navio e é também onde a maior parte dos departamentos possuí seus escritórios, estoques e depósitos. É neste deck também em que ocorre a gangway – a ponte de ligação entre o navio e o píer – que iremos citar mais a frente.

i95

I95 (Crewman’s Landing Permit)
A não se confundir com o corredor no navio de mesmo nome, o documento I95 é um papel provido pela guarda costeira americana (CBP – Customs and Borders Protection) é obrigatório para todos os tripulantes de navios de cruzeiros que façam rotas a partir ou dentro dos Estados Unidos e é renovado a cada 90 dias. Somente de posse deste documento um tripulante é permitido sair do navio em portos ou territórios americanos e geralmente se recebe após uma imigração feita dentro do próprio navio na primeira ou segunda semana do tripulante.

ATENÇÃO !! Guarde este papel em um local seguro, pois caso seja perdido ou danificado (molhado, rasgado) é necessário pagar 250 DÓLARES de multa e emissão de um novo documento. O tamanho é relativamente pequeno e pode ser dobrado para caber dentro de uma carteira ou outra identidade. Tenha certeza que o mesmo não se encontra em um bolso antes de pular no mar ou em uma piscina, e sempre, SEMPRE verifique seus bolsos antes de lavar suas roupas.


PAX, o que são?
Contração de Passenger e é utilizado para denominar os passageiros dentro do navio. Um exemplo em uma frase: O navio em que estamos possui capacidade para 3.200 pax. O termo não é apenas utilizado em navios de cruzeiros mas também em hotéis e em algumas empresas aeronáuticas.

Esconde o celular que tá vindo o CD e o HD
Outra contração muito comum nos navios, e para dois cargos super importantes: Cruise Director e Hotel Director. Ambos monitoram não só suas respectivas áreas, mas também o andamento do cruzeiro, a satisfação dos passageiros e o bem estar da tripulação e é comum que ambos andem pelo navio inspecionando departamentos, por isto, decore quem são os oficiais do seu navio para não dar bobeira!

Onde fica a BRIDGE ?
É onde está localizada a ponte de comando dos navios, com todos os equipamentos que controlam os sistemas de navegação e onde alguns oficiais além do Captain e Staff Captain trabalham e possuem seus escritórios. A sua localização varia, porém sempre se encontra em um andar elevado na proa dos navios e você sabe que está chegando perto quanto notar um aumento na segurança através do uso de câmeras e portas com senhas. Na maior parte dos navios, há também uma sala aberta com janela para dentro da ponte de comando, onde os passageiros podem visitar e tirar fotos.

Hoje vai ter festa no MOORING DECK ?
É uma sala especial localizada tanto na frente quanto na parte traseira dos navios, onde marinheiros atuam controlando o sistema de cordas e correntes que prendem o navio ao píer. O Mooring Deck da parte traseira do navio é geralmente um local aberto para a tripulação fumar, dar festas ou mesmo olhar o mar, quando não há nenhuma operação ocorrendo, é claro.

O capitão anunciou uma OVERNIGHT ? Mas o CREW CURFEW é cedo!
Overnight nada mais é do que um dia em que o navio passará a noite no porto, em alguns itinerários são paradas já programadas e em outros são anúncios surpresas, quase sempre devidos a necessidade de consertos e pequenos reparos no navio. Já o Crew Curfew é um termo que pode estar ou não relacionado ao overnight, mas é a hora em que toda a tripulação precisa estar de volta no navio, limitando-se assim o tempo de folga fora do navio.

Onde fica a MESS ?
É onde são servidas as refeições para a tripulação, geralmente servindo comida de três à cinco vezes ao dia, em diversos horários. Na maioria dos navios existe uma divisão clara entre refeitório para Crew, Staff e Officers, onde obviamente somente pessoas de algumas posições podem se sentar. Em companhias americanas essa divisão é quase sempre ignorada, pois a comida é a mesma em todos os lugares ou só existe uma grande mess para todas as profissões.

Você vai hoje no CREW BAR ?
Bar da tripulação, presente em todos os navios do mundo. É o principal evento social de qualquer embarcação, pois é o local onde todos os tripulantes se juntam para ouvir música, dançar e principalmente beber. É também uma oportunidade de conhecer pessoas de outros departamentos dos quais você provavelmente nem sabia que existiam. Os horários de funcionamento variam de companhia para companhia, porém é comum que o bar funcione servindo bebidas até 1 hora da manhã sendo que em quase todos as companhias do mundo, os tripulantes só podem beber cervejas, vinhos e bebidas não alcóolicas.

CREW MART ou CREW STORE:
Presente em parte da frota mundial, o Crew Mart nada mais é do que uma lojinha de produtos voltados para a tripulação, com produtos de higiene, medicamentos, doces, balas, e alguns alimentos e bebidas lacrados, como macarrão instantâneo e energéticos. É também comum vender maços de cigarro e mercadorias de marca, pois a loja é operada pelo Gift Shop. Em navios que não possuem loja para os tripulantes, geralmente estipulam-se horários liberados para que a tripulação possa entrar no Gift Shop dos passageiros.

Por que eu ouço tanto falar em GANGWAY ?
É a via de acesso para tripulantes e passageiros entrarem no navio. Quando se está embarcando e desembarcando no porto principal, há uma divisão clara de acesso para os passageiros que acessam através do terminal após o check-in e outra via geralmente localizada nos decks mais abaixo para uso exclusivo da tripulação. Já quando os navios atracam nos portos de destino, os passageiros utilizam as pontes antes exclusivas para a tripulação e por isso são criados caminhos especiais e divisões. Quando se diz que uma pessoa vai trabalhar na gangway, é por que a posição possui uma atividade específica no local, como distribuir bebidas, recolher toalhas ou auxiliar o transporte de pessoas em cadeiras de rodas.

O que significa fazer uma MÁFIA ?
É quando você tem algum esquema para conseguir coisas que podem ser comidas e bebidas, material extra de trabalho, de higiene pessoal ou mesmo favores. Muito comuns nos navios das companhias MSC, Costa e Pullmantur, porém é raro em navios de companhias americanas, pois a qualidade dos serviços das mesmas (como por exemplo menos horas trabalhadas e refeições mais prolongadas) retira a necessidade de se “roubar” comida, por exemplo. É claro que, todas as máfias são atividades irregulares e reprimidas e se você for pego, vai acabar se dando mal e até mesmo levar uma advertência.

WARNING ou Record of Discussion ? Fuja deles!
É o sistema presente em todas as companhias para fazer uma comunicação verbal ou escrita de que o tripulante cometeu um erro grave ou faltou com as suas obrigações, e todos os incidentes ficam para sempre na ficha empregatícia. Warnings verbais (também conhecidos como Record of Discussion) são dados pelo supervisor ou manager direto, e são transmitidos em conversas, que geram uma nota na ficha de cada tripulante e precisam ser assinados para garantir que a pessoa entenda a situação. Geralmente ocorrem em situações leves, como chegar atrasado ao trabalho, não fazer a barba ou limpar as unhas ou mesmo esquecer de colocar a sua nametag. Três warnings verbais pelo mesmo motivo se torna um warning escrito: Este warning é permanente na ficha do tripulante e é dado pelo Staff Captain do navio após pedido do manager ou supervisor. Ainda, impede que o tripulante seja promovido e/ou mude de departamento/navio. Para a maioria das companhias, há um período de 12 meses para que este warning se expire, abrindo assim a possibilidade de mudanças de cargo e outros pedidos especiais. Nos navios, você têm três chances, ou três warnings na sua ficha, e ao receber o quarto, ocorre uma demissão.

Estou na BLACKLIST, e agora?
É a chamada Lista Negra das companhias de cruzeiro, e existem várias formas de fazer parte desta lista, sendo a mais comum ao ser demitido da companhia. Há também possibilidade de entrar para a lista ao se recusar uma data de embarque ou re-embarque. Pessoas com os nomes na BLACKLIST nunca mais conseguem aplicar para a mesma companhia e outras companhias do mesmo grupo, fechando-se assim as portas para outras companhias. Por exemplo, pessoas que são demitidas da Pullmantur não conseguem aplicar para a companhia Royal Caribbean.

AGE ou GI:
É a doença mais comum a bordo dos navios de cruzeiros, acrônimo para Acute Gastroenteritis (Gastroenterite Aguda). É uma condição médica causada por um vírus, e que se manifesta através de diarreia, vómito e cólicas abdominais e pode ser facilmente prevenida através da sanitização dos pontos de contato como maçanetas e cadeiras, além do hábito frequente de se lavar as mãos. Ainda, há um percentual máximo de passageiros e tripulantes que podem estar com os sintomas da doença ao mesmo tempo, e ao se chegar no limite várias proibições são feitas que afetam principalmente a tripulação, como carga horária extra para serviços extras como limpeza e em casos mais extremos, servir comida aos passageiros mesmo que esta não seja a sua função no navio.


Gírias dentro dos navios:

Vamos falar um pouquinho sobre as gírias?
Elas nem sempre se originam no inglês e muitas palavras são derivados dos idiomas do Caribe e Ásia, porém todos os tripulantes conhecem, utilizam e conhecem seus significados, o que funciona quase como um código universal para determinada situação, como por exemplo a palavra “banana”. Tomar ou fazer banana significa fazer algo errado e/ou receber algum tipo de punição por alguma coisa.

Bomboclat é uma palavra jamaicana de origem africana que denomina surpresa, mas é quase sempre utilizada em um sentido pejorativo, como por exemplo: Você deixou cair um pote de áçucar no chão, você é um bomboclat! Você se esqueceu de assinar a lista de presença e por isso vai ter que assistir o treinamento de novo, bomboclat!

Babaloo é uma pessoa boba, idiota ou mesmo inocente dentro dos navios. A origem da palavra é Jamaicana porém também é comum em Cuba. Enquanto a palavra Bomboclat se traduz para ações ruins e/ou graves, a palavra Babaloo é mais voltada para coisas irracionais, como por exemplo: Babaloo, você está colocando sal no seu suco ao invés de açúcar!

Caput é outra palavra comum para denominar algo grave, porém com um sentido mais fixo, quando se está cansado ou algo está definitivamente quebrado. Estou caput, tenho que dormir… Deixei meu celular cair no chão e deu caput.

Capo é uma palavra de origem italiana muito presente nos navios da MSC e Costa, porém também pode ser escutada em outros lugares e significa quem é o chefe ou o seu supervisor. Exemplo: Não posso sair do navio hoje, o meu capo me passou trabalho extra.

Paisano é outra palavra de origem italiana porém é muito comum em todas as companhias de cruzeiro e significa literalmente pessoas da mesma nacionalidade. Ao ser utilizado em uma frase, seu sentido fica mais evidente, como por exemplo: E aí John, tem algum paisano seu embarcando essa semana?

Brata é uma palavra que muitos dizem ser italiana porém têm origem escocesa e significa trabalho em excesso. Não é comum ser utilizada em companhias americanas substitui-se dizendo “Work Work”. Um exemplo em uma conversa seria citar que os navios novos da MSC com capacidade para 6.500 passageiros é muita brata comparado com os navios pequenos com 2.000 ou menos.

Mamagaio é outra expressão que você só vai ouvir nos navios da Costa, MSC e também Pullmantur, porém é reconhecida internacionalmente. É a arte de fazer outra coisa ao invés de estar trabalhando, como por exemplo dormir escondido no seu próprio lugar de trabalho ou fingir que está indo no banheiro para na verdade ir tomar uma cerveja escondido no crewbar. A palavra deriva do Tagalog, o idioma oficial das Filipinas.


Esquecemos de algum termo ou gíria? Entre em contato com a gente!